Ao contrário do Ocidente, onde a visão sobre saúde está relacionada à medicamentos e hospitais, as tradições orientais milenares vinculam a saúde à energia vital que flui pelo corpo em consonância com o ambiente externo. Embora os termos e práticas tenham nomenclaturas diferentes na China, Índia e Japão, os conceitos de cuidados com o corpo são similares.

O Reiki, especificamente, é uma técnica terapêutica japonesa que pode promover a cura através do equilíbrio de energia vital universal, ou Ki. A metodologia terapêutica trazida em 1922 pelo monge budista japonês Mikao Usui canaliza a energia Rei e a transmite através da imposição de mãos sobre a pessoa a ser tratada visando harmonização e equilíbrio nos níveis físico, emocional, mental e espiritual recuperando a saúde ou promovendo sua manutenção.

O tratamento é simples, eficaz, indolor, não tem qualquer tipo de contraindicação, beneficia a todos independentemente de idade ou gênero e atua de forma complementar a quaisquer outros tipos de tratamentos que se possa estar realizando, seja alopático, homeopático etc.

Reiki não tem caráter religioso. É uma terapia integrativa com comprovação científica e uma das terapias complementares mais aceita em hospitais ou redor do mundo.

Todos podem vir a ser canais dessa energia, desde que, por sua livre escolha, seja iniciado por um(a) Mestre habilitado(a), tornando-se um terapeuta em Reiki.

Se você se interessou por este assunto, aproveite para conhecer os cursos de Reiki da Escola “Flor do Oriente – Estudos Avançados de Reiki e Práticas Integrativas”, linhagem Usui e Tibetana, ministrados pelas Mestras Márcia Villaça e Paula Sármento, no Instituto Território do Ser.

Compartilhe: