Todos experimentamos a rejeição em algum ponto da vida. Ela pode nos machucar profundamente. Como seres humanos temos o desejo inato de sermos amados e aceitos. Um sentimento de pertencimento a uma comunidade é um dos nossos ingredientes fundamentais para sobreviver. Não fomos destinados a viver em isolamento.

Ser rejeitado hoje não é certamente o que costumava ser até a alguns anos, dado o quão conectados estamos nessa era digital da tecnologia.

Sempre que postamos algum conteúdo nas mídias sociais, estamos inconscientemente transmitindo nosso desejo de sermos vistos e nos conectarmos. Mas quando essa selfie do Instagram ou post no Facebook não recebe o número de curtidas ou comentários que achávamos que poderia acontecer, ficamos desapontados, esquecidos e deixados para trás.

Nós nos flagelamos com auto-culpa, culpa debilitante, excesso de responsabilidade e pensamentos sem esperança sobre o futuro. Rejeições românticas são onde nós tendemos a ser mais vulneráveis. No entanto, não precisa ser assim. Você pode se recuperar.

Embora as redes sociais potencializem esse sentimento, ele pode ocorrer em diversas situações do cotidiano. Então, como lidar com a rejeição? Aqui estão seis maneiras de ajudá-lo a reequilibrar a máquina de lavar de turbulências emocionais e mentais nas quais você pode ser jogado (às vezes sem qualquer aviso) para que a rejeição possa se tornar um dos presentes mais positivos que podem mudar sua vida.

  1. Difundir o medo de ser rejeitado, reconhecendo e esperando que ele possa e vá doer.

Para superar a agulhada da rejeição, pare de tentar evitar sentir essas picadas. Pare de fingir que você não é afetado se, de fato, você é. Reconheça que a dor emocional aguda e intensa que você sente é tão válida e real quanto qualquer dor física. Tentando disfarçar o que você sente e experimenta, você fará muito mais mal do que bem.

Ouça a sua voz interna que descreve a injustiça que você sente. Dê um tempo para arejar. Permita que esta voz fale e cure suas feridas emocionais.

Se você não fizer isso, a energia emocional continuará a puxar você como a criança constantemente puxa a saia da mãe para chamar sua atenção. Ouça a mistura de raiva, tristeza, perda e solidão da voz. Você começará a sentir alívio simplesmente por não mais fingir que é invencível e permitir que o fluxo de seus sentimentos flua.

  1. Cortar fisicamente sua conexão com a ruminação

Se seus amigos estão revirando os olhos e suspirando quando você descreveu para eles pela quinta vez nos mínimos detalhes a história de como você foi injustamente tratado em seu processo de entrevista de emprego dos sonhos, é hora de mudar. Você está perdendo tempo e energia – deles e seus – e se impedindo de seguir em frente. Em vez disso, peça a ajuda de seu parceiro, família e amigos.

Desenvolva três ou quatro atividades diferentes que o distrairão e voltem sua atenção para algo produtivo. Escolha a atividade com sabedoria, no entanto. Não se trata apenas de se distrair e manter-se ocupado.

Escolha algo que catalise a boa energia dentro de você, ocupe seu modo de pensar e mude o seu humor. Atividades físicas são ótimos exemplos. Mova seu corpo, escute músicas, leia algum romance. Considere iniciar um projeto pequeno, completamente não relacionado à sua experiência de rejeição, que o envolva a contribuir propositalmente.

Ao ativar vias neurais que aumentam um estado mental saudável, os grilhões da ruminação começarão a perder seu controle.

  1. Regular a quantidade de oportunidades de rejeição a que você se expõe

Quando os tempos são particularmente difíceis, você precisa proteger seu estado mental e emocional. É essencial considerar sabiamente o quanto mais você consegue lidar com rejeições simultaneamente. Antes de dar mais um passo à frente, pergunte a si mesmo se você tem os recursos e o suporte adequados para lidar com a situação.

Se você ficou na estação desespero, esperando embarcar no trem e ele continua passando por você, às vezes a melhor coisa que você pode fazer é parar de tentar embarcar por um tempo. Descanse. Permita que sua mente e seus pensamentos respirem.

Concentre sua atenção nas atividades e oportunidades, que não colocam você em risco de rejeição novamente, pelo menos por um curto período. Durante os períodos de descanso, os músculos se reparam e ficam mais fortes como depois de um treino com pesos. Sua mente e coração são os mesmos. Você deve permitir que eles respirem antes de colocá-los em risco novamente.

Saiba que você sempre terá capacidade e resiliência diferentes para lidar com a rejeição do que o seu vizinho. Familiarize-se com os seus limites e honre-os. Se você precisar tirar alguns dias de folga para fazer o pedido de emprego, faça isso. Sua mente será atualizada, melhor focada e relaxada, para que você possa dar o melhor de si em suas próximas tentativas.

Atletas de elite experimentam altos e baixos durante os seus regimes de treinamento e competições. É um fato da jornada deles. Assim também é o fluxo e refluxo de se recuperar da rejeição e, em seguida, saltar de volta para o cavalo e ir novamente.

  1. Anexar um significado diferente à sua definição e experiência de rejeição

Vários estudos de Carol Dweck e Lauren Howe, da Universidade de Stanford, revelaram que indivíduos com mentalidade fixa em contextos de rejeição romântica experimentam efeitos negativos da rejeição por mais tempo.

Os participantes que acreditavam que as personalidades eram geralmente definidas e imutáveis, atribuíam “falhas” em suas personalidades, em vez de identificar que a rejeição poderia ser uma oportunidade de mudança positiva ou crescimento. Eles acreditavam que essas “falhas” eram permanentes e também se preocupavam em como as relações futuras seriam continuamente afetadas.

Se você sente que sofrer uma rejeição significa que há algo errado com você, você está longe de estar sozinho. Mas isso não significa que seu pensamento esteja correto. Convide-se a considerar:

  • É possível que as deduções que estou fazendo sobre mim não sejam realmente verdadeiras … que elas são simplesmente alimentadas pelas emoções intensas e turbulentas que estou sentindo nesses momentos?
  • É possível que essa rejeição seja apenas uma indicação de que aquilo ao qual eu queria pertencer e fazer parte não é adequado para mim?
  • Poderia essa rejeição ser um guia para me levar de volta ao rumo que realmente deveria seguir, ou algo ainda melhor que ainda não consegui entender?
  • Isso poderia realmente ser uma grande oportunidade para crescer e expandir para uma versão melhor de mim mesmo?

Onde existir a possibilidade de rejeição, tenha à mão essas perguntas acima. Veja se você pode ter mentalidade de crescimento e praticar pensando mais amplamente sobre as consequências de ser rejeitado.

O que você aprendeu e descobriu sobre você mesmo? O que você aprendeu com a experiência de rejeição? Que oportunidades você pode ver agora que talvez não tenha conseguido ver antes? Quando você se sentir pronto para dar um passo à frente novamente, você irá na mesma direção novamente ou voltara ao mesmo ponto? Você pode fazer as coisas de maneira diferente desta vez?

  1. Aprenda a recalibrar a experiência de rejeição para reduzir seu impacto em você

Pense sobre as vezes que você quis algo que estava fora do seu alcance. Houve, pelo menos, um risco, um obstáculo no caminho para que você conseguisse o que desejava. Você quer mais? A escassez de poder alcançar o prêmio ou a recompensa pela qual você está se esforçando parece se tornar mais atraente e valiosa quando é mais difícil de obter. É um recurso essencial da psicologia de vendas que as empresas usam para efetivamente vender para seus clientes. Eles vendem para o seu medo de perder.

A teoria é que quando você obtém a resposta negativa, o anseio por aquela coisa que você tão fortemente desejou, de alguma forma se torna mais forte. A realidade, no entanto, é que nada específico mudou sobre aquilo que você queria. No entanto, em sua mente e coração, você, por algum motivo, sente uma sensação maior de perda.

Você pode reconhecer se fez isso? Se sim, pergunte-se duas coisas:

  • Eu poderia ter idolatrado a situação ou a pessoa que agora me levou a sentir um profundo sentimento de perda, tristeza e indignidade? Eu poderia ter colocado a pessoa ou a oportunidade em um pedestal que fez com que a queda de ser rejeitada fosse muito mais difícil no impacto?
  • Existem atributos negativos sobre a situação que eu não estava vendo porque eu estava querendo tanto isso?

Somente depois de ter passado algum tempo após a experiência inicial da sua rejeição, você poderá responder de forma mais objetiva a essas perguntas. Apenas reflita quando a intensidade inicial da frustração tiver diminuído. Só então você poderá ver o outro lado da moeda. Às vezes, é somente através da rejeição que você pode ver que a grama não é tão verde quanto parecia, afinal. Sua perda não é tão grande e você não caiu tanto quanto você pensou.

  1. Aprenda a construir resiliência para difundir o medo da rejeição futura

Você pode aumentar a confiança mesmo após ser rejeitado. Tudo se resume a revisar proativamente seus padrões e recursos comportamentais e prever sua estratégia de recuperação.

Depois de ter cuidado das suas feridas, reserve um tempo para refletir e ver como você reagiu e respondeu à rejeição. Quais foram seus padrões? Quão bem você estava com recursos para lidar com a queda? Você se retirou e se isolou para cuidar das suas feridas? Você tinha um plano preparado para a possibilidade de experimentar a rejeição?

Se você não tem um plano, desenvolva um.

Ao prever como suas emoções e pensamentos poderiam ser mandados para dar uma volta, você se dá uma sensação mais forte de manter o autocontrole quando ocorrer uma rejeição. Você diminui o impacto do golpe quando sabe que tem um plano de primeiros socorros.

Anote quais pensamentos e emoções você pode experimentar diante de uma rejeição. Se é raiva, tenha uma estratégia saudável preparada para processar a energia dessa raiva. Se for tristeza, arrume tempo na sua agenda para se permitir sentir a tristeza, seja sozinho ou na companhia de um amigo, colega, membro da família ou terapeuta.

Uma vez que você tenha conseguido processar uma boa quantidade das consequências emocionais e cognitivas, invista agora em coisas que restauram sua energia, força e disposição para se recuperar. Quando você tem planos e estratégias em prática, superar a rejeição e o medo se torna mais fácil.

 

A busca pelo autocuidado e por um local ao qual pertencer é uma das principais premissas do ITS. A Psicoterapia e as terapias integrativas proporcionam recursos e aprendizados nessa busca. Venha nos conhecer!

Texto adaptado de: https://www.lifehack.org/816321/how-to-handle-rejection

Compartilhe: